quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Em nosso auditório.

Palestra com o Dr. Adriano Kezen para os funcionários da Policlínica Lincoln de Freitas Filho e CAP 5.3

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Pesquisa de Opinião

No dia 13 de Dezembro na estação Otics Rio, foi apresentado aos gestores das unidades de saúde da Cidade do Rio de Janeiro  e Coordenadores o resultado da Pesquisa de Opinião realizada nas Clínicas da Família e Centro Municipais de Saúde. Estiveram presentes os representantes da CAP, Flavio e Gabriela e Priscilla da SPDM (OSS da 5.3).







segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

CAMPANHA ANTIRRÁBICA 2014 - VIGILÂNCIA SANITÁRIA

 Vigilância Sanitária, através do Centro de Vigilância e Fiscalização Sanitária em Zoonoses Paulo Dacorso Filho,divulga a Campanha de Vacinação Contra Raiva Animal para cães e gatos, que acontecerá nos dias 06 e 13 de dezembro, sábado.


A vacina é gratuita e será aplicada na porta dos Centros Municipais de Saúde, Clínicas da Família e Policlínicas selecionadas, além das unidades municipais de medicina veterinária e zoonoses. A estimativa deste ano é vacinar mais de 450 mil animais, mais do que em 2013, quando foram vacinados em torno de 431 mil. Os postos vão ficar abertos de 8h às 17h.

A campanha será feita apenas nos dois primeiros sábados de dezembro, mas a vacinação continua na Unidade Municipal de Diagnóstico, Vigilância, Fiscalização Sanitária e Medicina Veterinária Jorge Vaitsman, que fica na Av.Bartolomeu Gusmão, 1120, em São Cristóvão, e no Centro de Vigilância e Fiscalização Sanitária em Zoonoses Paulo Dacorso Filho, localizado no Largo do Bodegão, 150, em Santa Cruz.

Na hora da vacinação, os cães deverão estar com coleira e guia e os gatos em sacolas de pano ou em gaiolas apropriadas. Animais com temperamento agressivo devem estar com focinheira. Sintomas como dores no local vacinado, febre e comportamento mais quieto do animal podem ocorrer por até 36h após a aplicação. As vacinas são repassadas pelo Ministério da Saúde, responsável pela aquisição. dezembro. Serão 121 unidades de saúde vão receber postos de vacinação para cães e gatos. As doses são para o combate à raiva, doença que está extinta há mais de 25 anos no Rio, mas que ainda oferece risco à população, pois a cidade conta com um número alto de morcegos, cachorros e gatos, principais transmissores do vírus.

A raiva é uma doença que compromete o sistema nervoso do homem, sendo incurável e com índice de letalidade próximo a 100%. É uma zoonose viral e todos os mamíferos estão suscetíveis ao vírus da raiva, podendo
transmiti-la. Mas cães, gatos e morcegos são os principais transmissores. A vacina é a única maneira de controlar a doença.

Caso uma pessoa seja mordida por um desses animais, deve-se lavar o local machucado imediatamente, com água e sabão. Ao mesmo tempo, deve-se procurar a unidade de saúde mais próxima, onde receberá a vacina ou o soro. Se possível, isolar o animal por 10 dias, para ver o grau de manifestação da doença, e informar se tem dono e o endereço onde habita.

Os endereços dos postos de vacinação poderão ser consultados no site www.rio.rj.gov.br/web/sms ou pelo telefone 1746 ou aqui Postos de Vacinação.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Sala de Informática

Durante a tarde de hoje, as orientadoras de acesso Flávia e Juliana digitando o questionário da pesquisa "Alô Alô Responde ".


Parabéns Medicina Família e Comunidade!! Foto vencedora do concurso!!

            Orgulho de ser Medicina Família e Comunidade! 



residente Anne Caroline (Clínica da Família Felipe 
Cardoso) teve sua foto vencedora 
do concurso da Sociedade Brasileira de Medicina
 Família e Comunidade - Orgulho de ser MFC.

Parabéns a Anne e também parabéns a todos os residentes e preceptores MFC pelo dia de hoje!
Parabéns pelo cuidado com seus pacientes e suas comunidades!!!



quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Capacitação

Foi realizado em nosso auditório ontem, a capacitação com o Dr Paulo Pimentel sobre diagnóstico da DTM (disfunção temporomandibular) e dor orofacial. 
O evento permitiu que os pacientes profissionais da CAP 5.3, identificassem aspectos diferenciais de diagnósticos em relação a DTM e a dor orofacial.
Foi efetuado discussão de casos clínicos e as origens de uma disfunção temporomandibular com embasamento anatomio-funcional






terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Digitação

Os orientadores de acesso, Marinalva e Lúcia realizando o preenchimento do questionário "Alô Alô Responde".



"As postagens e comentários aqui publicados são de responsabilidade única e exclusiva de seus autores.Os editores reservam-se o direito de excluir conteúdo ofensivo ou meramente promocional"